Naturologia Visita Centro de Oncologia

O Cepon (Centro De Pesquisas Oncológicas) de Florianópolis recebeu o coordenador do curso de Naturologia Aplicada Fernando Hellman e a acadêmica Anne Piscila Borowski para ministrar uma palestra sobre – As práticas de Naturologia para o cuidado da saúde. O encontro aconteceu na segunda-feira, 9 de julho, por convite da assistente social do Cepon Célia Monteiro.

Participaram do evento os internos da área de transplantes e seus familiares, além da equipe de profissionais compostas pela equipe de enfermagem, nutricionistas e psicólogos. “Falamos sobre plantas medicinais, iridologia e cuidados com a alimentação. Destacamos os alimentos integrais e orgânicos, hidroterapia, massoteraia, florais de Bach e geoterapia. Conversamos sobre a importância do sono, da alimentação e dos exercícios físicos para a manutenção da saúde”, explica Hellmann.

Segundo o coordenador do curso de Naturologia Aplicada, a palestra agradou os pacientes que mostraram grande interesse nos assuntos apresentados. “O público foi muito receptivo e os internos participaram ativamente contando suas experiências com as práticas naturais e complementares utilizadas”, finaliza.

Fonte: Unisul Hoje

Anúncios

Naturóloga Publica Artigo em Revista Científica

Por dois anos, como estagiária na Pastoral de Saúde de Florianópolis, a naturóloga Catharina Nucci observou o amplo uso, como analgésico, da planta medicinal brasileira Pterodon pubescens, conhecida popularmente por sucupira. Participantes mais experientes da Pastoral da Saúde, com mais de 16 anos de atuação, colocam que a sucupira é o medicamento natural com maior efetividade na clínica em dores ósteo-musculares. Estas observações instigaram a naturóloga a investigar experimentalmente os efeitos desta espécie vegetal.

O estudo intitulado “Oleaginous extract from the fruits Pterodon pubescens Benth induces antinociception in animal models of acute and chronic pain” foi apresentado na FeSBE (Federação de Sociedades de Biologia Experimental) em agosto de 2011 e publicado este mês na tradicional revista européia Journal of Ethnopharmacology, existente desde 1880. O artigo pode ser encontrado no site de pesquisa científica PUBMED, ou através do link: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0378874112004199

“Em toda a literatura, há apenas 22 trabalhos publicados sobre esta planta, sendo somente 5 investigando suas propriedades analgésicas. Isso é muito pouco em termos de ciência e de recomendação como fitoterápico, pois os modelos utilizados nestes trabalhos avaliaram apenas processos de dor aguda, sendo que na clínica, a planta é utilizada principalmente em processos de dor crônica. Por isso resolvi ir para o laboratório para acrescentar mais pesquisas sobre o assunto, iniciando uma pesquisa pré-clínica em modelos de dor aguda e crônica”, diz Catharina, formada em Naturologia Aplicada pela UNISUL em 2011, e atualmente aluna de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Neurociências da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC.

Catharina realizou seu trabalho de conclusão de curso sobre o tema e continua as pesquisas no mestrado, investigando agora os mecanismos de ação da planta e seus efeitos no estresse oxidativo. Até o momento, com os resultados que obteve neste artigo publicado, a naturóloga demonstrou, pela primeira vez na literatura, que o extrato oleaginoso da Pterodon pubescens (EOPp) é capaz de reduzir a alodinia mecânica em modelos animais de dor pós-operatória e de síndrome da dor regional complexa tipo I. Além disso, o estudo não apenas confirma, mas extende os dados da literatura que a administração sistêmica de EOPp inibe significativamente a dor inflamatória causada pela injeção intraplantar de formalina. Estas descobertas estimulam os clínicos a prescreverem essa planta para o tratamento de distúrbios de dor crônica na medicina popular.