Babosa

Aloe vera

 

Família: Xanthorrhoeaceae

Nomenclatura popular: babosa, aloe

Parte utilizada/órgão vegetal: folha – gel incolor mucilaginoso de folhas frescas

Indicações terapêuticas: cicatrizante

Contraindicações: É contraindicado em pacientes com hipersensibilidade aos componentes do fitoterápico e, em casos de alergia conhecida às plantas da família  Xanthorrorhoeacea

Precauções de uso: não utilizar o produto se apresentar alteracao da coloracao

Efeitos adversos: Foram relatados alguns casos de dermatite de contato que podem estar associados à presença de constituintes antracênicos, comumente encontrados na parte externa da folha que não deve ser utilizada nas preparações farmacêuticas

Interações medicamentosas: Não foram encontrados dados descritos na literatura consultada

Formas farmacêuticas: Gel hidrofílico e pomada

Vias de administração e posologia (dose e intervalo): Tópica. Aplicar na área afetada uma a três vezes ao dia.

Tempo de utilização: Não foram encontrados dados descritos na literatura consultada sobre o tempo máximo de utilização. O tempo de uso depende da indicação terapêutica e da evolução do quadro acompanhada pelo profissional prescritor.

Superdosagem: Não foram encontrados dados descritos na literatura consultada sobre problemas decorrentes de superdosagem. Em caso de administração de quantidades acima das recomendadas, suspender o uso e manter o paciente em observação.

Principais classes químicas: Mistura complexa de polissacarídeos (pectinas, hemicelulose, glucomano, acemano e derivados de manose). Contém também triterpenos (exemplo, lupeol) e esteroides (campesterol e β-sitosterol).

Informações sobre segurança e eficácia: Não foram encontrados dados descritos na literatura consultada sobre toxicologia. Fitoterápico isento de prescrição médica.

Anúncios