Colônia

Alpinia zerumbet

 

Família: Zingiberaceae

Nomenclatura popular: colônia, pacová, capitiu, cuité-açú

Parte utilizada/órgão vegetal: rizomas, folhas, flores e sementes

Indicações terapêuticas: doenças reumáticas, lombalgias, mialgias, artrite, artralgia, cólicas intestinais e renais, afecções gástricas, excitação nervosa, nevralgias, anti-hipertensiva e antidepressiva, cardioprotetora e estimulante uterina, inchaços e contusões

Contraindicações: na gestação e amamentação; também na diarreia aguda e ulcera péptica

Precauções de uso:

Efeitos adversos: reduz os movimentos peristálticos

Interações medicamentosas: não há relatos

Formas farmacêuticas: tintura, erva fresca, extrato seco

Vias de administração e posologia (dose e intervalo):

Adultos: 5 a 7,5 ml de tintura dividida em 2 a 3 doses diárias, diluidos em água para uso interno em afecções estomacais, como antiespasmódico e em dores reumáticas.

2 g de erva fresca (1 colher de chá para cada xícara de água) de rizoas em decocto até 2 vezes ao dia, com intervalos menores que 12h.

Extrato seco: até 1,2g ao dia em uso interno ou aplicado topicamente em lesões na pele.

Crianças de 2 a 5 anos: 2 ml 3 vezes ao dia às refeições.

Tempo de utilização:

Superdosagem: doses muito elevadas do extrato da planta causam paralisia muscular e, sem tratamento sintomático adequado, morte por asfixia

Principais classes químicas: óleos essenciais, óleo resina, amido, flavonoides, alcaloides

Informações sobre segurança e eficácia: O decocto da planta inteira na proporção de 20g para cada litro de água se presta a compressas e banhos em dores reumáticas e espasmódicas, em banhos.

Anúncios