Gengibre

Zingiber officinale

 

Família: Zingiberaceae

Nomenclatura popular: Gengibre

Parte utilizada/órgão vegetal: Rizomas

Indicações terapêuticas: Antiemético, antidispéptico, e nos casos de cinetose.

Contraindicações: Contraindicado para pessoas com cálculos biliares, irritação gástrica e hipertensão arterial. Não é indicado para crianças.

Precauções de uso: Os pacientes que tomam medicamentos anticoagulantes ou que apresentam distúrbios da coagulação sanguínea devem consultar seu médico antes de se auto-medicar com gengibre. Pacientes com cálculos biliares devem consultar seu médico antes de usar preparações de gengibre.

Efeitos adversos: Dermatite de contato tem sido relatada em pacientes sensíveis.

Interações medicamentosas: O gengibre pode afetar o tempo de sangramento e parâmetros imunológicos, devido a sua capacidade de inibir a tromboxano-sintetase e por atuar como

agonista da prostaciclina. No entanto, um estudo randomizado, duplo-cego sobre os efeitos de gengibre seco (2 g/dia, oralmente durante 14 dias) na função plaquetária não mostrou diferenças nos tempos de sangramento em pacientes que receberam gengibre ou placebo.

Formas farmacêuticas: Cápsulas ou comprimidos contendo extrato seco, droga vegetal (rizomas), extrato fluido, e tintura. Gengibre em pó deve ser armazenado em recipientes hermeticamente fechados (não de plástico), ao abrigo da umidade e da luz, em local seco e fresco.

Vias de administração e posologia (dose e intervalo):

Oral. Infuso: acima de 12 anos: de 0,5 a 1 g em 150 mL de água, 5 minutos após o preparo, tomar de duas a quatro vezes ao dia.

Tintura: tomar 2,5 mL da tintura diluída em 75 mL de água, uma a três vezes ao dia ou 1,5 a 3,0 mL diariamente.

Em casos de cinetose em adultos e crianças com mais de 6 anos: 0,5 g, 2 a 4 vezes ao dia.

Dispepsia: 2 a 4 g da droga vegetal ou extrato seco.

Tempo de utilização: Pessoas que usaram gengibre por um período de 3 meses a 2,5 anos não apresentaram efeitos adversos.

Superdosagem: Altas doses (12-14 g) de gengibre podem aumentar os efeitos hipotrombinêmicos da terapia anticoagulante.

Principais classes químicas: Óleo essencial (zingibereno, β-bisabolol, β-sesquifelandreno), shogaol, e gingerol; zingeronas e diterpenoides de núcleo labdano.

Informações sobre segurança e eficácia: Fitoterápico, isento de prescrição médica. Nenhum efeito teratogênico foi observado em bebês cujas mães usaram Z. officinale para o alivio da hiperêmese gravídica.

Anúncios