Folha da fortuna

Bryophyllum pinnatum

 

Família: Crassulaceae

Nomenclatura popular: saião, coirama, coirama-branca, folha-milagrosa, roda-da-fortuna, orelha-de-monge

Parte utilizada/órgão vegetal: folhas frescas

Indicações terapêuticas: inflamações diversas; anti-infecciosa, bactericida, antiviral e antifúngico. Leishmaniose. Dores de ouvido, cefaleias. Infecções respiratórias superiores, resfriados, gripes. Reações alérgicas (age como bloqueadora histamínica). Erisipela, abscessos, calos, feridas, picado de inseto

Contraindicações: gravidez e pacientes com deficiência imunológica

Precauções de uso: evitar seu uso por longo períodos por seu efeito imunossupressor

Efeitos adversos: não há relatos

Interações medicamentosas: pode potencializar o efeito de barbitúricos. Pode potencializar o efeito de glicosídeos cardiotônicos – digoxina e digitoxina. Pode potencializar o efeito de medicamentos imunossupressores. Pode potencializar o efeito dos depressores do SNC.

Formas farmacêuticas: suco, infuso

Vias de administração e posologia (dose e intervalo): suco de 1 colher de sopa de folhas frescas, centrifugado, 2 vezes ao dia em uso interno para as principais indicações. 1 colher de sopa de folhas frescas amassadas em pilão e acrescentada a 1 xícara de leite morno para tosses, gripes até 3 vezes ao dia

Tempo de utilização:

Superdosagem:

Principais classes químicas: alcaloides, triterpenos, flavonoides, glicosídeos, esteroides, ácido orgânico

Informações sobre segurança e eficácia: sem toxicidade nas doses recomendadas

Anúncios